PABX Antigo + Asterisk

Você sabia que é possível usar o seu PABX antigo juntamente com o Asterisk? Esta prática permite fazer um upgrade de recursos de telefonia com baixo investimento.

É muito normal encontrarmos empresas com PABX antigo (5 ~ 10 anos) com centenas de ramais analógicos conectados nele, ainda em perfeito funcionamento. Porém, com o passar do tempo, alguns recursos importantes de telefonia passam a ser necessário para a empresa, como gravações, sala de conferência, interligação matriz-filial, URAs mais complexas, entre outros. É neste momento que surge a necessidade de um PABX novo.

Mas, será que é mesmo necessário desativar o PABX antigo? Na maioria das vezes é possível aproveitar o hardware e diminuir os custos de compra de hardware. Muitas empresas fazem isso com sucesso.

Portanto, este post irá explanar alguns pontos positivos e negativos deste tipo de interligação. A leitura deste é indicado para aqueles que desejam fazer um upgrade de telefonia, mantendo o PABX antigo + PABX novo funcionando em conjunto, diminuindo assim os custos financeiros referente ao investimento inicial.

Para começar, vamos imaginar a seguinte situação hipotética da transportadora “BR Transportes”:

  • A transportadora possui sua matriz em São Paulo / SP e está abrindo uma nova filial em Florianópolis / SC;
  • Em São Paulo, existem 200 ramais analógicos conectados em um PABX antigo com poucos recursos;
  • A filial possuirá um PABX Asterisk;
  • A empresa está preocupada com o alto consumo de telefone, devido as ligações constantes entre matriz-filial;
  • Por razões de economia, a empresa não gostaria de trocar o PABX antigo da matriz;

É bastante comum encontrarmos empresas com um cenário semelhante ao da BR Transportes. O lado positivo é que na grande maioria das vezes a economia gerada pela conta telefônica justifica o investimento no setor de telefonia.

Indo para a parte mais técnica, a imagem abaixo representa a solução para o cenário da BR Transportes, fazendo com que todos os ramais consigam conversar entre si, mantendo o PABX antigo em funcionamento:

Note que a matriz possui 2 PABX (antigo + novo) funcionando em conjunto. Todos os ramais antigos permanecem funcionando na central antiga. A diferença agora é que existe a central nova que dará mais recursos e uma maior possibilidade de expansão da empresa.
Os novos ramais, conforme a empresa for crescendo, podem ser inseridos diretamente no PABX novo. Os ramais antigos também podem, aos poucos, serem migrados para o PABX novo.

Com esta pequena mudança, a matriz ganha diversos pontos positivos. Dentre eles, podemos destacar: gravações das ligações de entrada e/ou saída, possibilidade de interligar a matriz com N filiais, URA (disque 1 para financeiro, 2 para compras…), salas de conferências, entre outros. Tudo isso sem a necessidade de aquisição de hardware extras ao PABX ou licenças.

A interligação entre o PABX antigo e o PABX novo podem ser feito de várias maneiras. Destaco duas principais:

a) Via E1:
A interligação mais comum é via cabo E1 já existente. Exatamente aquele cabo que está conectado na operadora, passa a ser conectado no PABX novo.

b) Via SIP:
Nos PABX mais antigos não é tão comum encontrarmos este protocolo. No entanto, caso exista, normalmente esta é uma boa opção.

E os pontos negativos, quais são?
Obviamente existem também os pontos negativos que devem ser levados em consideração. O principal deles é manter a manutenção de duas centrais, que normalmente serão realizados por duas empresas distintas, o que pode gerar custo de manutenção dobrado.
Outro ponto relevante é que alguns recursos específicos que um PABX tenha, pode não existir no outro. Como por exemplo um sistema onde a telefonista visualiza os ramais ocupados.

Resumindo:
Esta pode ser uma ótima opção, de baixo custo, se o que você deseja é uma utilização simples de PABX: Realizar e receber chamadas.

Se você possui dúvidas ou quer falar mais sobre este assunto, entre em contato conosco: contato@saperx.com.br



Ronaldo Sacco
Bacharel em Ciência da Computação, Pós graduado em Segurança da Informação. Possui sólidos conhecimentos em SIP, Linux e Asterisk. Especializado em operações de telefonia para operadoras STFC, provedores SCM e grandes empresas.
Post criado 12

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.